nov
7
“Ouvir estrelas”, soneto de Olavo Bilac

Esta semana fui surpreendido, de maneira agradável, no ônibus em que viajava de volta para casa. Em vez daquelas propagandas sem graça, havia um cartaz com este lindo poema de Olavo Bilac: “Ouvir estrelas“. Parece que alguém teve a sensibilidade de ver que a vida é feita também de poesia.



Créditos das imagens: Google

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!”
E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto!

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.



Créditos das imagens: Google

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”

Olavo Bilac


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







out
25
A porta aberta


Créditos: imagem Google

Ao receber esta mensagem por email, estive pensando nos muitos filhos que abandonam cedo a casa dos seus pais. Com o passar dos anos, boa parte dele lembra da casa paterna. Uns sentem desejo de voltar, mas sentem vergonha ou temem não serem recebidos. Outros jamais voltam.

Esta história nos faz pensar num coração cheio de amor, despojado de qualquer sentimento de revolta pela ingratidão do filho que partiu e nunca mais deu notícias. Um coração que perdoa e recebe de volta. Um coração que jamais deixou de amar aquele que não soube desfrutar o amor que lhe foi devotado.

“A porta aberta

“Foi na escócia, em Glasgow, que esta história aconteceu. A adolescente tinha problemas em casa, vivendo revoltada com os limites impostos por seus pais. Ela queria liberdade plena.

“Seus pais lhe ensinaram a respeito de Deus e de suas leis justas e imutáveis. Um dia, ela declarou: não quero seu Deus. Desisto, vou embora.

“Saiu de casa, alcançou os jardins do mundo e almejou ser uma mulher do mundo. Logo descobriu que não era tão fácil viver sozinha, tendo que arcar com sua própria subsistência.

“O alimento, as roupas, um lugar para viver. Tudo era extremamente caro. Frágil e só, incapaz de conseguir um trabalho, ela acabou por se prostituir para sobreviver.

“Os anos se passaram. Seu pai morreu. Sua mãe envelheceu. E ela nunca mais tentou qualquer contato com os seus.

“Certo dia, a mãe ouviu falar do paradeiro da filha. Foi até a zona de prostituição da cidade, tentando resgatá-la, mas não a encontrou.

“No caminho de volta, tomou uma resolução. Parou em cada uma das igrejas e templos e pediu licença para deixar ali uma foto sua. Era uma foto daquela mãe grisalha e sorridente, com uma mensagem manuscrita: eu ainda amo você. Volte para casa.

“Os meses se passaram. Nada aconteceu. Então, um dia, a jovem foi a um local onde se distribuía sopa para os carentes. Sentou-se, enquanto ouvia alguém falar algo sobre aquelas coisas que ela ouvira durante toda sua infância.

“Em dado momento, seu olhar se voltou para o lado e viu o quadro de avisos. Pareceu reconhecer aquela foto.

“Seria possível?

“Não se conteve. Levantou-se e leu a mensagem: eu ainda amo você. Volte para casa.

“Reconheceu sua mãe no retrato. Era bom demais para ser verdade.

“Ela desejara tantas vezes voltar, mas temia não ser recebida. Afinal, ela se transformara numa vergonha para os seus pais. Era uma mulher perdida. Objeto de tantos homens.

“Era noite, mas, tocada por aquelas palavras, ela foi caminhando até sua casa. Amanhecia o dia, quando chegou. O sol se espreguiçava em sua cama de nuvens e seus raios escorriam, radiantes, inundando a terra de pequeninos pontos de luz.

“Tímida, ela se aproximou de sua casa. Não sabia bem o que fazer. Bateu na porta e esta se abriu sozinha. Ela se assustou.

“Alguém arrombara a casa, pensou. Preocupada com sua mãe, correu para o quarto e a viu dormindo.

“Acordou-a, chamando-a: mãe, sou eu. Voltei para casa.

“A mãe mal podia acreditar. Abraçou-se à filha, em lágrimas.

“Fiquei tão preocupada, mãe. A porta estava aberta. Pensei que alguém tinha entrado e ferido você.

“Enquanto passava as mãos, docemente, pelos cabelos da filha, a mãe disse: filha querida. Desde o dia em que você se foi, a porta nunca mais foi fechada”.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







out
9
Câncer de Próstata: a cura pelo implante de sementes radioativas


Créditos: fotoBiorritmo

Recebi hoje, pela manhã, um email com informações de uma nova técnica para tratamento da próstata, sem a necessidade de cirurgia. Vejo que muitos homens têm – pelo menos é o que demonstram – uma facilidade incrível para dar “uma força” às mulheres, quando estas mostram-se apreensivas ao se verem às voltas com algum exame delicado ou mais apurado. Contudo, esses mesmos homens escamoteiam quando o assunto é próstata. Seja apenas o exame ou mesmo a busca para um tratamento para obtenção da cura, setem-se desconfortáveis e, infelizmente, tem gente que opta por tentar se esconder da doença. E, aí, quando a doença os impõe a ida ao médico, não tem mais jeito.

Leia o depoimento desse homem – P.L. – que desejou compartilhar a maneira como encarou os fatos e venceu a doença. O câncer de próstata tem cura se tratado a tempo. Por questões éticas e segurança – ainda que ele tenha autorizado a veiculação da mensagem – abreviei, através de siglas, os nomes citados por ele, bem como da empresa onde trabalha.

“Prezados,

“Meu nome é P.L., tenho 55 anos de idade, sou Técnico de Segurança Sênior, lotado numa empresa petrolífera, morando em Santa Catarina e trabalhando no Rio de Janeiro/RJ.

“Sempre levei uma vida saudável, sem vícios, praticando esportes e controlando a alimentação – muita salada, frutas, verduras, evitando frituras, gorduras, embutidos, conservantes, refrigerantes etc.

“O relato que segue visa esclarecer e orientar sobre o Procedimento BRAQUITERAPIA DE PRÓSTATA COM IMPLANTE DE SEMENTES RADIOATIVAS para o tratamento efetivo do Câncer de Próstata.

“A partir dos 50 anos de idade, durante a realização anual dos exames periódicos, também devemos medir o índice de PSA, realizar a Ultrassonografia abdominal total e consultar o Urologista, onde ocorre o toque retal.

“Todos os meus exames de ultrassonografia e toque sempre tiveram resultados normais, embora os valores dos últimos PSA foram um pouco elevados, a saber: 29/07/2008: 2,87 e 13/08/2009: 3,62.A partir deste último índice, fui ainda mais rigoroso com a alimentação, julgando que reduziria o índice do PSA ao consumir bastante tomate, beterraba, grãos, enfim tudo que diziam ser bom para a próstata. Infelizmente os conseguintes exames de PSA que realizei nos dias 23/10/2009: 3,40 e no dia 08/02/2010: 3,56 não foram muito otimistas, embora ainda posicionados dentro da faixa tolerável informada pelos laboratórios que é de 4,00. Levei os resultados ao urologista no Rio de Janeiro, que me examinou e embora constatando que a próstata estava normal, solicitou uma biópsia.

“E no dia 13 de julho de 2010 o médico urologista do RJ, com base no resultado da biópsia, me informou que eu tinha CÂNCER DE PRÓSTATA e que devia me submeter à cirurgia o mais breve possível – dentro de um mês. E, na cirurgia, não teria como preservar os feixes vásculos nervosos, IMPOSSIBILITANDO DEFINITIVAMENTE A EREÇÃO, DE FORMA IRREVERSÍVEL, e que TALVEZ, com o tempo, A INCONTINÊNCIA URINÁRIA PODERIA DEIXAR DE OCORRER. Enquanto falava, ele prescrevia e me passava diversas receitas de exames pré-operatórios.

“Neste momento perdi totalmente o prumo. Estava em um local distante de casa, longe da família e sem saber o que fazer e/ou pra onde ir. Depois de tanta dedicação ao trabalho e próximo do momento de curtir a merecida aposentadoria, surge uma doença deste nível para mudar totalmente nossos planos.

“Com minha família distante, foi no meu gerente que obtive o primeiro amparo, naquele dia mesmo, sucedido pelos demais colegas de trabalho, inclusive alguns lotados em órgãos de Santa Catarina. O apoio da minha família, especialmente minha mulher e meus filhos foram fundamentais, mas foi na crença do poder de Deus que dia após dia, obtinha persistência para transpor os obstáculos que surgiam.

“Os demais exames atestaram que o “problema” estava ainda na sua fase inicial e localizado, já que a descoberta foi precoce. Assim, durante as várias consultas realizadas, com Urologistas do Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, descobrimos que a garantia de cura era de 100% pelos vários métodos convencionais, onde a próstata é inteiramente extirpada, seja na Cirurgia Radical; com Vídeo, ou Robótica. Entretanto, nenhuma delas assegurava e/ou garantia a não ocorrência de seqüelas, especialmente a Perda de Ereção e a Incontinência Urinária.

“Então faltava aquele porto seguro! Onde ir? Quem é o papa do assunto? Qual a melhor técnica que alem de garantir 100% de cura, não deixaria seqüelas irreversíveis?

“Foi quando soube de um colega em São Francisco do Sul-SC que teria, a pouco mais de 2 anos, se submetido à BRAQUITERAPIA DE PRÓSTATA COM IMPLANTE DE SEMENTES RADIOATIVAS, com quem conversei logo que possível, por telefone e que estava muito bem, sem qualquer tipo de seqüelas. Neste momento, convencido que se tratava de uma técnica eficiente e menos invasiva, decidi me submeter a este tipo de procedimento.

“Devidamente orientado pelo colega e amigo Dr. E.G.N., busquei os recursos de última geração do Hospital A. C. Camargo, em São Paulo-SP, na pessoa do Dr. A.C.A.P. – Chefe do Serviço de Braquiterapia daquele Hospital desde o ano de 1997 e introdutor da Técnica de Braquiterapia de Alta Taxa de Dose para tumores da próstata no Brasil.


Créditos: fotoUrobh

A BRAQUITERAPIA DE PRÓSTATA COM IMPLANTE DE SEMENTES RADIOATIVAS consiste no implante de sementes de iodo na próstata, visando à destruição das células doentes. O implante não requer incisão cirúrgica, apenas anestesia da cintura para baixo, quando agulhas finas transportadoras das sementes, são introduzidas na próstata através do períneo (espaço entre o ânus e a bolsa escrotal). Ao atravessarem a próstata, essas agulhas se tornam visíveis ao exame de ultrassom transretal. O nº de agulhas e sementes requeridas varia de acordo com o tamanho da próstata. O procedimento tem duração de 1 a 2 horas e é feito no Centro Cirúrgico do setor de Radioterapia do próprio Hospital. As sementes radioativas usadas na braquiterapia da próstata emitem radiação em dose elevada e confinada somente à próstata permitindo poupar os tecidos circunvizinhos sadios, como o reto e a bexiga. As sementes são do tamanho de um grão de arroz e uma vez colocadas não precisam ser retiradas.

Este procedimento tem cobertura pela AMS da empresa onde trabalho, sob código 96.01.110.6 e SÓ PODE SER REALIZADO NO ESTÁGIO INICIAL DA DOENÇA.

Depois de algumas idas e vindas, minha internação no Hospital A. C. Camargo ocorreu no dia 14/09/2010, o procedimento foi realizado na manhã do dia seguinte, pelo próprio Dr. C., e minha alta, já sem sonda, urinando normalmente e sem qualquer tipo de seqüelas ocorreu no dia 16/09/2010.

A empresa nos deu todo o apoio, através da Assistência Social e do Setor Médico, tanto do Rio de Janeiro como de Santa Catarina, bem como pelas próprias Gerências.

Retornei ao trabalho já no dia 27/09/2010, menos de 2 semanas após o procedimento. Minha recuperação está sendo excelente!

Finalizo este depoimento com a expectativa de ter esclarecido sobre um novo método de cura para uma doença que nos preocupa, e de ter despertado um pouco mais, para os cuidados com a manutenção da nossa saúde, inclusive realizando todos os exames recomendados, dentre eles os índices de PSA e toque retal, de forma a se diagnosticar precocemente eventuais doenças, viabilizando assim, a sua cura, sem sequelas.

Grande abraço, com Deus!

Esta mensagem tem classificação de natureza Pública, ou seja, pode ser retransmitida, sem ressalvas; e se caso houver alguma dúvida e/ou necessidade de mais esclarecimentos, não se acanhe em me contatar.

P.L.”


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







set
10
Você sabe fazer ponta em lápis? Duvido!

Você sabe fazer ponta em lápis? Eu também pensava que sabia. Depois dessa descobri que fazer pontas em lápis não é o meu forte.

Dalton Ghetti é um artista conhecido por criar obras de arte nas pontas dos lápis. Dalton, que trabalha como carpinteiro há cerca de 25 anos, usa três ferramentas básicas para fazer suas criações – uma lâmina de barbear, agulhas de costura e uma faca de modelagem. Recusa-se a usar lupa e nunca vendeu nenhum de seus trabalhos, somente presenteia os amigos. Ele disse: “Eu uso a agulha de costura para fazer furos ou cavar o grafite. Eu crio linhas e transformo o grafite lentamente na minha mão”
Ghetti nasceu no Brasil, morando hoje nos EUA. Tem uma caixa de esculturas que quebraram enquanto trabalhava nelas, que ele carinhosamente chama de “a coleção cemitério”. Ele disse: “Tenho poucas peças quebradas por isso decidi colá-las em alfinetes e em expor para uma vitrina. As pessoas podem pensar que é estranho mantê-las, mas elas ainda são interessantes. Eu trabalhei nelas por meses para que possam estar mortas agora”.
O maior tempo que ele trabalhou em uma escultura foram dois anos e meio em um lápis, com cadeias de interligação. O tempo normal em uma escultura levam alguns meses.

 


 

(leia mais…)


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png