set
5
O curioso fuso de 24 horas nas Ilhas Diomedes

A Rússia tem onze fusos horários. As ilhas onde EUA e Rússia se encontram e o Leste se torna Oeste.

 

As ilhas Diomedes no horizonte:
Dois continentes, dois países,
duas culturas, dois regimes.

 

Há um lugar no mundo em que os territórios dos Estados Unidos e da Rússia estão a menos de 4 km de distância. Todavia, qualquer percurso entre eles terá uma diferença de 24 horas.

 

Localização das ilhas Diomedes, perdidas entre 2 continentes

 

Estamos falando das desconhecidas e isoladas Ilhas Diomedes, no Estreito de Bering, a inóspita porção marítima que separa o Alasca do extremo leste da Ásia, por onde provavelmente os primeiros habitantes da América atravessaram para estas terras.

 

Na Pequena Diomedes, seus habitantes espremem-se na íngreme encosta do território norte-americano

 

As duas Ilhas, conhecidas como Grande Diomedes e Pequena Diomedes, são separadas por uma faixa de água de apenas 4 km, que fica congelada durante boa parte do ano, permitindo a passagem a pé entre elas. O curioso é saber que Grande Diomedes é o ponto mais a leste na Rússia, e Pequena Diomedes é o ponto mais a oeste dos Estados Unidos.

 

Guerra Fria, um período para ser esquecido

 

Durante o período da Guerra Fria, os nativos que habitavam as ilhas antes da colonização russa ou americana não podiam circular entre as ilhas, nem trocar qualquer tipo de informação, na área que ficou conhecida como “Cortina de Gelo”.

 

O povoado de Pequena Diomedes, com apenas 170 habitantes

 

Após o final da Segunda Guerra, todos os nativos da ilha russa de Grande Diomedes foram transferidos para o continente, e o arquipélago manteve um pequeno povoado apenas na ilha norte americana de Pequena Diomedes, que até hoje possui cerca de 170 habitantes, num dos locais mais isolados do planeta.

 


Detalhe de Pequena Diomedes. Não parece nada agradável

 

O que torna o lugar ainda mais curioso é que exatamente entre as duas ilhas passa a “Linha Internacional de Data”, criando um fuso horário de nada menos que 24 horas numa distância que de tão pequena chega a ser visual.

 


A Linha Internacional de Data passa exatamente entre as ilhas

 

Em 1987, um evento emblemático levou as pequenas ilhas às manchetes do mundo inteiro. A nadadora americana Lynne Cox atravessou os pouco mais de 3.700 metros que separam as ilhas irmãs, num gesto de aproximação entre as super potências que se esforçavam para estreitar os laços a tanto tempo separados.

 


Lynne Cox, um gesto caloroso em águas a 4° C

 

Hoje, em tempos de paz, há vários projetos para criar monumentos que simbolizariam a paz entre os dois países. Num recente concurso, um projeto chamado de “Ponte da Memória”, ligando as duas ilhas, ficou entre os campeões, no que seria a primeira ligação entre América e Ásia depois de dezenas de milhares de anos.

 

Projeto para Ponte entre as ilhas, conhecida como “Ponte da Memória”

 


Detalhe do Projeto: uma fantástica obra de engenharia para poucos conhecerem

 

Humberto Eco, em seu romance “A Ilha do dia anterior” explora muito bem as idiossincrasias de viver em Diomede.

 

Humberto Eco escreveu sobre o tempo: “Meia-noite de sexta-feira, aqui no navio, é meia-noite de quinta-feira na ilha. Se da América para a Ásia viajas, perdes um dia; se, no sentido contrário viajas, ganhas um dia: eis o motivo por que o [navio] Daphne percorreu o caminho da Ásia, e vós, estúpidos, o caminho da América. Tu és agora um dia mais velho do que eu! Não é engraçado?


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







jul
25
Os Deveres do Escolar

Hoje, ao organizar alguns documentos, encontrei algumas páginas da Revista Nosso Amiguinho, do comecinho da década de 60. Amareladas pelo tempo – mais de 45 anos – as folhas contêm alguns rabiscos e anotações da minha mãe, que colecionava a revista quand eu tinha apenas seis anos.


Os versos, de Walter Nieble de Freitas, revelam, de forma saudosa, o zelo com que eram tratados a escola, aluno, mestre, e tudo mais que envolvia a nossa educação.


Os deveres do escolar
Walter Nieble de Freitas

“Os deveres do escolar
Já sabe você quais são?
Vou dizê-los um a um,
Preste, pois, muita atenção:

Compareça sempre à escola
Pontualmente e asseado,
Levando tudo o que o mestre
Lhe tenha solicitado

Vá procurar sua fila
Logo que o sinal for dado,
Sem conversas e sem gritos,
Conservando-se alinhado

Em aula, preste atenção
Naquilo que o mestre ensina,
Não converse, não graceje,
Não perturbe a disciplina.

Se você faltar às aulas,
Seja por forte razão;
Neste caso, não se esqueça,
Leve a justificação

As correrias e gritos
Precisam ser evitados,
E os brinquedos perigosos
Não devem, ser praticados

Só se retire da classe
Por extrema precisão,
Quem procede desta forma
Não interrompe a lição.

Não escreva nas carteiras,
Nem jogue papel no chão;
Estes atos só demonstram
A falta de educação

Trate com zelo e carinho
Do material escolar;
Quem não cuida do que é seu,
Do alheio vai precisar.

Leve depois de assinado,
Bem limpinho o boletim;
É caprichosa a criança
Que procede sempre assim.

Lápis, caderno, borracha,
Tudo aquilo que encontrar,
Você deve incontinente
Ao professor entregar.

Ao terminarem as aulas
Evite brigas, fanfarras;
Vá direto para casa
Sem praticar algazarras.

As plantas e os animais
São obras do Criador.
É dever de gratidão
Protegê-las com amor

Agora quero lembrar
Um dever de honestidade;
Nunca deixe que a mentira
Tome o lugar da verdade

O nome de sua escola
É patrimônio sagrado;
É dever de todo aluno
Mantê-lo sempre elevado

Não precisa o bom aluno
Quem vigie os atos seus;
Sabe ele que em toda parte
Está a presença de Deus.”


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







mar
20
Lembra da goiabada cascão? Olha o que eu fiz

Sabe aquela goiabada que fiz na segunda-feira? Olha o que eu fiz com ela: uma torta Romeu e Julieta. Facinho, facinho de fazer.

 


 

 

 

 

 


 

Massa:
2 pacotes de 200g de biscoito maizena
1 xícara de chá de manteiga ou margarina

 

Recheio
1 lata de leite condensado (395ml)
a mesma medida de leite (395ml; use a lata de leite condensado para medir)
2 xícaras e meia de chá de ricota picada
1 colher de sopa de farinha de trigo
1 colher de sopa de Qualy derretida
1 colher de sopa de maisena

 

Cobertura:
200g goiabada derretida. Pode usar goiabada caseira (como a que eu fiz) ou daquelas em lata. É só cortar em pedacinhos, colocar um pouco de água e mexer com uma colher de pau até formar um creme.

 

Preparo
Massa
Triture os biscoitos. Em seguida junte a margarina e forme uma massa homogênea. Forre o fundo da forma de fundo falso. Se desejar, pode forrar a lateral com massa, altura de dois dedos.

 

Recheio
Bata no liquidificador: o leite condensado, o leite, a margarina, a ricota, a maisena e a farinha de trigo. até formar um creme. Despeje-o sobre a massa na forma. Em seguida, leve ao forno médio, pré-aquecido, por 40 minutos. Depois da assar, retire do forno e, ainda quente, cubra com a goiabada derretida. Ponha na geladeira e espere gelar para servir.

 

Quantos pedaços? Depende. Se a família for grande, deve repartir em pedaços que dê, pelo menos, um para cada. rs. Aqui em casa dá para cortar em quatro e comer bastante.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







mar
15
Fazer goiabada é assim

Primeiro fiquei esperando alguém que pudesse subir no pé para colher as goiabas. Lembrando: eu não posso mais subir em árvores.

Colhemos um balde de 25 litros mais uma bolsa cheia. Resultado: passei mais de seis horas lavando, descascando, tirando semente e extraindo polpa. Meus dedos ficaram mais enrugados que maracujá maduro.

Para registrar o momento, algumas fotinhas para: mostrar como se faz, provocar os gulosos de plantão e quebrar mais uma dieta.

Querem a receita né? Então lá vai:

Para cada dois quilos de goiaba vermelha use meio quilo de açúcar e uma pitada de sal. Pode ser açúcar refinado. O ideal é o açúcar cristal.

2 quilos de goiaba
1/2 quilo de açúcar
2 pacotinhos de canela em casca
10 cravos da Índia
1 pitada de sal

Modo de fazer

Lave bem as goiabas viu gente? Retire a ponta (aquela parte da flor que secou).

Descasque-as (retire bem fininho). Calma, não jogue as cascas fora. Corte a goiaba ao meio. Retire a polpa, deixando-a sem nenhuma semente e coloque-as na panela onde fará o doce. Junte o açúcar, a canela, os cravos e a pitada de sal.


 

 

 

 


 

Bata as cascas e a polpa no liquidificador até obter um creme.


 

 

 

Peneire e despeje sobre as goiabas.


 

 

 

Cozinhe em fogo baixo. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo. Mas ATENÇÃO: quando for mexer, mexa aos poucos e devagar. O doce está fervendo e, quando mexido, espirra longe. Ponha a tampa da panela na frente para se proteger. Conte até 50.000. Se ainda assim não estiver no ponto, recomece a contagem.


 

 

ESTÁ PRONTO!


 

 

O que comer com o doce?

Você pode pôr para gelar e comer com queijo minas, prato ou outro da sua preferência. Requeijão também pode e é uma delícia. Com aquele Catupiry de caixinha então…!

Aprendi uma receita hoje que é da hora – coisa de paulista! – Não a receita, mas o “da hora”. Sou carioca da gema.

Experimente comer a goiabada com sorvete de creme. Dê uma esquentadinha na goiabada no microondas e ponha sobre o sorvete de creme. Só não comi porque esqueci de comprar o sorvete. Mas amanhã eu compro e conto como ficou. Quantas calorias tem uma taça de sorvete de creme com goiabada? Deve ter umas 10 mil calorias. Para queimá-las você terá que caminhar o ano inteiro e ainda sobrará gordura para queimar.

Lembrando: esta receita não é diet, nem light. Portanto, não adianta fazer qualquer reclamação. Ou come, engorda e fica feliz. Ou não come, fica se mordendo, mas não fala mal do meu doce.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png