jun
3
“Lembrai-vos dos vossos pastores…”

 photo tn_Meuspastores.jpg

Amados irmãos, no segundo domingo de junho é comemorado o Dia do Pastor. Por isso, gostaria de lhes dar uma sugestão toda especial, atentando para o que a Bíblia orienta como cuidar dos seus pastores.

Não, não estou falando de mim mesmo, mas daqueles que um dia foram nossos pastores.

Lembro-me de cada um deles: Obson Cabral de Carvalho, o qual me levou a Jesus; Josias Cardoso Machado, que me batizou; Sérgio Santos Macharet, pastor na minha adolescência; Almir Coelho, orientou-me para o ministério; Waldir de Oliveira Guerra; Nelson Borralho Lima, que me casou com a Sonia em 1979; Marcos Bernardo do Nascimento, o que me enviou para o Seminário e me ordenou ao ministério da Palavra; Paulo Alves Feitosa, que me recebeu como sua ovelha e muito me incentivou a escrever; Marcos Zumpichiatte Miranda, também meu pastor. Cuidou de mim nos momentos mais difíceis da minha vida e deu-me a oportunidade de publicar meus estudos pela primeira vez na Revista Palavra e Vida.

A Bíblia diz na Carta aos Hebreus (13.7): “Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram”.

No Dia do Pastor, lembre-se, em especial, daquele que foi um dia seu pastor. Telefone, mande uma mensagem; se possível, faça uma visita, leve um presente. Ore com ele agradecendo a Deus pelo que ele foi e ainda é para a sua vida. Mostre amor, carinho, gratidão; faça com ele se sinta lembrado por você e que as marcas que imprimiu na sua vida ainda estão aí, com você.

Pastores são humanos, têm sentimentos. Sentem alegria, mas também sentem tristeza. Sempre se cobram por não terem feito mais. Mesmo tendo dado tudo de si enquanto puderam.
Pastores gostam de serem lembrados, não somente no Dia do Pastor, mas enquanto aqui viverem.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







dez
31
Obrigado, Senhor, pelo 2011 que vai, pelo 2012 que chega!

2011 está quase passando e eu aqui pensando nas muitas coisas que aconteceram em um ano que quase já se foi.

Foi um ano de confirmação das promessas de Deus para a minha vida. Os textos que li na palavra de Deus geraram vida, passaram a existir, quando a perspectiva era quase remota: “Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó, ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta.” Jó 14:7-9



Provérbios é o livro da bíblia com o qual me identifico bastante. Suas mensagens parecem apontar situações corriqueiras, do dia-a-dia, levando-nos a pensar como proceder corretamente.

Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal.
Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos.
” (Prov. 3:5-8)

2012 se aproxima e, com ele, projetos, sonhos, desejo de realizar, de conquistar… Por certo será um ano de muitas tomadas de decisões. Mas… como fazer? Como acertar? Como não errar? Confiando no Senhor de todo o coração. Somente ele pode dar a resposta certa dos lábios. Somente ele pode confirmar as nossas obras. Somente ele pode pesar o que está no fundo do nosso ser.

Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o SENHOR pesa o espírito. Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos.” (Prov. 16:1-3).

Quero continuar sonhando, Senhor! Quero continuar trabalhando e vivendo para Ti! Sei que já escreveste o meu número de dias. Que eu consiga glorificar o teu nome em todos eles, enquanto me permitir viver.

Antes mesmo do meu corpo tomar forma humana Tu já havias planejado todos os dias da minha vida; cada um deles estava registrado no teu livro! (Sal. 139:16)

Muitos sonhos se tornaram realidade em minha vida em 2011: o ministério pastoral, voltar a dirigir, voltar para casa depois de dois anos de obras, ver novamente as plantas florindo e a goiabeira e aceroleira carregadinhas, casamos a caçulinha… Que coisa maravilhosa! A jabuticabeira que chegou no finalzinho de 2010, frutificou várias vezes em 2011 e parece querer terminar o ano com algumas jubuticabinhas só para não passar em branco. Parece bobeira, mas não… estou feliz com Jesus! Meu Senhor tem me abençoado sobremaneira.

Pastorear o rebanho de Deus foi o grande acontecimento em minha vida. Interessante foi Deus me levar de volta ao lugar onde comecei a dar os meus primeiros passos: num quintal da Rua Rio Grande do Sul, onde,na mesma rua, está a Primeira Igreja Batista em Presidente Juscelino. Que coisa tremenda ver aquele lugar que na minha infância tinha poucas casas… pouco tudo… e naquele pouco de cada coisa Deus plantou ali uma igreja e me levou para nela servi-lo e também aos meus irmãos.

Meu coração parece querer explodir de alegria… Quero expressar minha gratidão como o salmista: “Quão grandes são, SENHOR, as tuas obras! Mui profundos são os teus pensamentos. Grandes são as obras do SENHOR, procuradas por todos os que nelas tomam prazer.” (Sal. 92:5 e 11:2).

Quero cantar com os Vencedores por Cristo a canção “Rei das Nações”, com nunca cantei antes:

Grandes são as tuas obras,
Senhor todo-poderoso;
Justos e verdadeiros são os teus caminhos.

Ó, Rei das nações,
Quem não temerá?
Quem não glorificará teu nome?
Ó Rei das nações,
Quem não te louvará?
Pois só teu nome é santo.

Todas as nações virão
E adorarão diante de ti,
Pois os teus atos de justiça se fizeram manifestos!

Gostaria de poder abraçar e beijar toda a minha família, parentes, irmãos em Cristo e amigos nesta passagem de ano. Para agradecer o amor, o carinho, as orações, toda cooperação recebida; os presentes, que foram muitos esse ano… Mas, como cada um tem também os seus planos e a sua maneira de romper o ano, é provável que consiga fazê-lo apenas com os de casa e os irmãos na igreja. Amém! Está ótimo assim!



Glorifico a Deus pelas bênçãos recebidas esse ano! Nossa, quantas bênçãos! Impossível contar, mas posso agradecer: Obrigado, Senhor, por cada uma delas!


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







dez
30
Feliz vida nova!

Feliz Vida Nova
de Tim Archer

Todo mundo gosta de coisas novas. Se você não acreditar, olhe ao seu redor para toda a propaganda que se vê. Produto novo. Fórmula nova. Olhar novo. Visual novo. Gosto novo. Novo é melhor. Absolutamente novo.

Pessoas adoram o cheiro de um carro novo. A maioria de nós sequer sabemos como aquele cheiro é. Alguns cientistas dizem que as substâncias químicas que compõem aquele cheiro são potencialmente prejudiciais a nós! Mesmo assim, gostamos de desfrutar daquele aroma que diz “Novo!” para nossos sentidos. Na realidade, as pessoas gostam tanto disso que você pode comprar “Cheiro de Carro Novo” engarrafado para borrifar em seu carro não-tão-novo-assim, só para enganar o seu nariz.

Por alguma razão, gostamos também do ano novo. Há a promessa de um novo começo. Ganhamos uma agenda nova só esperando que façamos a nossa marca. Pelo menos, assim parece. Em algum momento, no entanto, descobrimos que virando a página num calendário realmente não muda nossas vidas. Os problemas que estavam lá no ano anterior não desaparecem num passe de mágica quando o relógio toca meia-noite na véspera do Ano novo. É um ano novo, mas somos as mesmas pessoas de antes, vivendo as mesmas vidas de antes.

Eu quero um começo novo. Eu não quero “Cheiro de Vida Nova” borrifado em minha velha vida; Eu quero um verdadeiro novo começo. E eu sei onde encontrar. O apóstolo Paulo escreveu: “Se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!” (2 Coríntios 5:17). Em outra carta, ele falou para os cristãos em Roma: “Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova.” (Romanos 6:4). Deus não só borrifa um cheiro novo numa velha vida. Ele nos permite nascer novamente, enquanto nos dá uma vida completamente nova. O velho faleceu; o novo veio.

Aqueles entre nós que estão em Cristo também podem receber aquele novo começo. O apóstolo João escreveu: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.” (1 João 1:7). Jesus me purifica, limpa minha agenda, perdoa meus pecados e me permite começar tudo de novo. Continuamente. Enquanto eu ficar em contato com ele.

Esta é a época do ano quando as pessoas desejam um feliz ano novo uns para com os outros. Em vez disso, eu gostaria de lhe desejar uma feliz vida nova, vida nova em Cristo.

Se você não souber achar aquela vida nova, sugiro fazer esta oração: Senhor Deus, desejo começar uma nova vida. Em o nome do teu filho Jesus. Amém! E Deus lhe fará viver um novo começo, uma nova vida.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







dez
24
Um momento

Um momento
de Max Lucado

 



 

Tudo aconteceu num momento, um momento dos mais notáveis. No que se refere a momentos, esse não parecia diferente dos outros. Se você pudesse de alguma forma tirá-lo da linha do tempo e examiná-lo, ele pareceria exatamente igual àqueles que passaram enquanto você lia estas palavras. Ele veio e foi embora. Foi precedido e sucedido por outros justamente como ele. Foi um dos incontáveis momentos que marcaram o tempo desde que a eternidade pôde ser medida.

Mas, na realidade, esse momento particular não foi como nenhum outro. Porque através desse segmento de tempo ocorreu algo espetacular. Deus tornou-se homem. Enquanto as criaturas da terra andavam descuidadas, a Divindade chegou. Os céus se abriram e colocaram seu bem mais precioso num útero humano.

O onipotente, em um instante, se tornou frágil. O que fora espírito se tornou palpável. Ele que era maior que o universo veio a ser um embrião. E aquele que sustém o mundo com uma palavra decidiu depender para sua nutrição de uma jovenzinha.

Deus como um feto. A santidade adormecida num ventre. O criador da vida sendo criado. Deus ganhou sobrancelhas, cotovelos, dois rins e um baço. Ele se esticou contra as paredes, e flutuou no líquido amniótico da mãe. Deus se aproximara.

Ele veio, não como um lampejo de luz ou como um conquistador inacessível, mas como alguém cujos primeiros gritos foram ouvidos por uma camponesa e um carpinteiro sonolento. As mãos que o sustentaram pela primeira vez eram calosas e sujas, mal cuidadas.

Nenhuma seda. Nenhum marfim. Nenhuma festa. Nenhuma pompa. Se não fosse pelos pastores, não teria havido recepção. E se não fosse por um grupo de contempladores de estrelas, não haveria presentes.

Os anjos olhavam enquanto Maria trocava as fraldas de Deus. O universo observava maravilhado enquanto o Todo-poderoso aprendia a andar. Crianças brincaram na rua com ele. E se o líder da sinagoga em Nazaré soubesse quem estava ouvindo os seus sermões…

Jesus talvez tenha tido espinhas. Ele – quem sabe? – não tinha boa voz. Uma garota da mesma rua pode ter-se interessado por ele e vice-versa. É possível que seus joelhos fossem ossudos. Uma coisa é certa: Embora completamente divino, Ele era completamente humano.

Durante trinta e três anos ele sentiu tudo que você e eu já sentimos. Sentiu-se fraco. Cansou-se. Temeu o fracasso. Gostava do sexo oposto. Pegou resfriados, teve problemas com o estômago e transpirava. Seus sentimentos ficavam feridos. Seus pés se cansavam e sua cabeça doía.

Pensar em Jesus dessa forma parece até quase irreverente, não é? Não é algo que gostemos de fazer, sentimo-nos pouco confortáveis. E muito mais fácil manter a humanidade fora da encarnação. Limpar a sujeira em volta do estábulo. Limpar o suor dos seus olhos. Pretender que ele nunca roncou, limpou o nariz ou bateu com o martelo no dedo. É mais fácil aceitá-lo desse modo. Há alguma coisa sobre mantê-lo divino que o conserva distante, acondicionado, previsível.

Mas não faça isso. Por favor, não faça. Permita que ele seja humano como pretendeu ser. Deixe que entre na sujeira e no lixo de nosso mundo. Pois só se o deixarmos entrar é que ele pode tirar-nos dele.

Ouça suas palavras:

Ame seu próximo” foi dito por um homem cujos vizinhos quiseram matá-lo. (Mc. 12:30; Lc. 4:29)

O desafio para deixar a família em favor do evangelho foi feito por alguém que despediu-se da mãe com um beijo na porta de casa. (Mc. 10:29)

Ore pelos que o perseguem” veio dos lábios que logo estariam suplicando que Deus perdoasse seus assassinos. (Mt. 5:44; Lc. 23:34)

Estarei sempre com você” são as palavras de um Deus que num instante fez o impossível, a fim de tornar tudo possível para você e para mim. (Mt. 28:20)

Tudo aconteceu num instante. Num momento… um momento memorável. O Verbo se fez carne.

Haverá outro. O mundo verá outra transformação instantânea. Veja bem, ao tornar-se homem, Deus possibilitou ao homem ver Deus. Quando Jesus foi para casa ele deixou aberta a porta de trás. Como resultado “transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos“. (1 Cor. 12:51-52)

O primeiro momento de transformação não foi notado pelo mundo. Mas pode estar certo que isso não acontecerá com o segundo. Da próxima vez em que disser “um momento…”, lembre-se que esse é todo tempo que vai ser necessário para mudar o mundo.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png