jul
25
Os Deveres do Escolar

Hoje, ao organizar alguns documentos, encontrei algumas páginas da Revista Nosso Amiguinho, do comecinho da década de 60. Amareladas pelo tempo – mais de 45 anos – as folhas contêm alguns rabiscos e anotações da minha mãe, que colecionava a revista quand eu tinha apenas seis anos.


Os versos, de Walter Nieble de Freitas, revelam, de forma saudosa, o zelo com que eram tratados a escola, aluno, mestre, e tudo mais que envolvia a nossa educação.


Os deveres do escolar
Walter Nieble de Freitas

“Os deveres do escolar
Já sabe você quais são?
Vou dizê-los um a um,
Preste, pois, muita atenção:

Compareça sempre à escola
Pontualmente e asseado,
Levando tudo o que o mestre
Lhe tenha solicitado

Vá procurar sua fila
Logo que o sinal for dado,
Sem conversas e sem gritos,
Conservando-se alinhado

Em aula, preste atenção
Naquilo que o mestre ensina,
Não converse, não graceje,
Não perturbe a disciplina.

Se você faltar às aulas,
Seja por forte razão;
Neste caso, não se esqueça,
Leve a justificação

As correrias e gritos
Precisam ser evitados,
E os brinquedos perigosos
Não devem, ser praticados

Só se retire da classe
Por extrema precisão,
Quem procede desta forma
Não interrompe a lição.

Não escreva nas carteiras,
Nem jogue papel no chão;
Estes atos só demonstram
A falta de educação

Trate com zelo e carinho
Do material escolar;
Quem não cuida do que é seu,
Do alheio vai precisar.

Leve depois de assinado,
Bem limpinho o boletim;
É caprichosa a criança
Que procede sempre assim.

Lápis, caderno, borracha,
Tudo aquilo que encontrar,
Você deve incontinente
Ao professor entregar.

Ao terminarem as aulas
Evite brigas, fanfarras;
Vá direto para casa
Sem praticar algazarras.

As plantas e os animais
São obras do Criador.
É dever de gratidão
Protegê-las com amor

Agora quero lembrar
Um dever de honestidade;
Nunca deixe que a mentira
Tome o lugar da verdade

O nome de sua escola
É patrimônio sagrado;
É dever de todo aluno
Mantê-lo sempre elevado

Não precisa o bom aluno
Quem vigie os atos seus;
Sabe ele que em toda parte
Está a presença de Deus.”


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







out
5
Por que 1 significa “um”, 2 “dois”…?

Você vai pensar que estou querendo brincar ou pregar-lhe alguma “peça”. Mas não estou. O assunto é sério. Alguma vez já se perguntou por que “1” é um, por que “2” é dois ou “3” três é três e assim sucessivamente? Pois é… Se já pensei sobre isso ou apresentei algum questionamento não me lembro, mas se tivesse feito não estaria errado. Tem que haver alguma lógica ou algo que explique os nomes ou significados. A resposta não seria simplesmente: 5 é 5 porque é assim e pronto, ou porque convencionaram que seria assim. O número 5 é assim representado por que… Assista o video, postado no Youtube pelo Webshop500.


httpv://www.youtube.com/watch?v=EFptAStGeFg


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







out
4
Blogagem Coletiva “Na Minha Terra Come-se Bem”

Foi dada a largada para a Blogagem Coletiva de Outubro – Na Minha Terra Come-se Bem – promovida pelo Blog Aldeia da Minha Vida. Quem quiser participar deverá escrever um texto sobre pratos típicos, comida predileta ou um restaurante da sua preferência. Pode participar ainda com uma receita bem gostosa, daquelas de dar água na boca.

Os textos, que deverão ter no máximo 25 (vinte e cinco) linhas e acompanhado de uma foto, serão postados no Aldeia da Minha Vida, por ordem de chegada, do dia 10 a 28 deste mês. Serão publicados, em média, três textos por dia. Para participar você deverá enviar um email para: aminhaldeia@sapo.pt.

Se desejar conhecer mais sobre o Aldeia da Minha Vida e as blogagens coletivas promovidas por aquele blog, clique na imagem. Eu já estou participando. Espero você por lá.

A votação para escolha do melhor texto terá início no dia 28 e será encerrada no dia 31 deste mês. Serão premiados ainda o melhor comentário e o melhor bloguista de outubro.


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







ago
29
Rio de Janeiro aos olhos do cartunista Jano

Conta-se que Jano, um cartunista francês, andava insatisfeito com suas histórias em quadrinhos e precisava de uma “pausa” para arejar a cabeça. Fez uma viagem de férias de seis meses na África. Retornou e criou um novo personagem – Keubla – mas não era isto que desejava, Queria algo mais, algo que fosse encantador, que fizesse história.

Viajou novamente. Desta vez foi para a Índia, na companhia de dois outros cartunistas: Dodo e Ben Radis, com quem criou Bonjour Les Indes, contendo texto e tiras em quadrinhos, no final dos anos 80. Ainda não era o que queria.

Nos anos 2000 Jano veio morar no Rio de Janeiro, sob o patrocínio da Prefeitura, a fim de registrar imagens da Cidade Maravilhosa. Mudou-se para um casarão em Santa Tereza, no Rio de Janeiro, Foi quando Jano realizou sua tão sonhada obra prima – um álbum – dando-lhe o nome de “Les Carnets de Voyage de Jano – Rio de Janeiro”.


1-les-carnets-de-voyage-de-jano-rio-de-janeiro

(leia mais…)


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png