fev
22
Passeando de ônibus pelo Rio de Janeiro

Não sei se disse isso antes para vocês, sou um homem viajado nesse Rio de Janeiro… rs. Andei de bonde, de trem, lotação, triciclo, ônibus elétrico, lotada… fim dos anos 50 em diante.

Extraí estas imagens de um slide que recebi, que não estava assinado, mas que dizia no final: “Que saudade!”

De fato, que saudade daqueles tempos! Tudo era mais difícil. Os lotações andavam apinhados de gente. Todavia, uma dama não ficava em pé e os idosos eram respeitados. E chegávamos ao nosso destino em paz.

 


Praça Mauá – Palácio Monroe (Passeio) – 1918

 

Praça Mauá – Leblon – 1928

 

Jacaré – Copacabana – 1930

 

Penha – Madureira – 1933

 

Urca – Ipanema – 1944

 

Praça Tiradentes – Penha – 1948

 

Lins – Urca – 1949

 

Nova Iguaçu – Praça Mauá – 1949
Passando por Bento Ribeiro

 

Parada de Lucas – Mourisco – 1949

 

Praça Mauá – Abolição – 1949

 

Castelo – Lagoa – 1950

 

Saens Peña – Largo do Machado – 1950

 

Vaz Lobo – Candelária – 1950 – Entrando na Av. Brasil

 

Nilópolis – Praça Mauá – 1954

 

Engenho Novo – Central do Brasil – 1955

 

Maria da Graça – passagem de nível – 1955

 

Praça Mauá – Rio-Belo Horizonte – 1957

 

Ribeira – Castelo – 1956
Avenida Presidente Vargas, passando pela Central do Brasil

 

19 Linha 60 – Cosme Velho – 1958

 

Praça Mauá – Fátima – C10 – 1959
Praça Mauá – Aeroporto – Linha 62 – 1959

 

Cinelância – 1961 – Passando pelo Teatro Municipal

 

Rio Comprido – Leblon – 1963

 

Linha 176 – Estrada de Ferro – Gávea – 1964

 

Linha 378 – Castelo – Marechal Hermes – 1965

 

Bonsucesso – Duque de Caxias – 1966

 

Botafogo – 1966

Linha 202 – Rio Comprido – 1966

 

Linha 215 – Praça 15 – Rua Uruguai – 1966

 

Linha E-20 – Centro – Leblon – 1966

 

Linha 378 – Castelo – Marechal Hermes – 1967

 

Linha 546 – Marquês de São Vicente – Gávea – 1968
Em frente à PUC

 

Linha 123 – Praça Mauá – Jardim de Allah – 1970
Avenida Rio Branco


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png







ago
29
Rio de Janeiro aos olhos do cartunista Jano

Conta-se que Jano, um cartunista francês, andava insatisfeito com suas histórias em quadrinhos e precisava de uma “pausa” para arejar a cabeça. Fez uma viagem de férias de seis meses na África. Retornou e criou um novo personagem – Keubla – mas não era isto que desejava, Queria algo mais, algo que fosse encantador, que fizesse história.

Viajou novamente. Desta vez foi para a Índia, na companhia de dois outros cartunistas: Dodo e Ben Radis, com quem criou Bonjour Les Indes, contendo texto e tiras em quadrinhos, no final dos anos 80. Ainda não era o que queria.

Nos anos 2000 Jano veio morar no Rio de Janeiro, sob o patrocínio da Prefeitura, a fim de registrar imagens da Cidade Maravilhosa. Mudou-se para um casarão em Santa Tereza, no Rio de Janeiro, Foi quando Jano realizou sua tão sonhada obra prima – um álbum – dando-lhe o nome de “Les Carnets de Voyage de Jano – Rio de Janeiro”.


1-les-carnets-de-voyage-de-jano-rio-de-janeiro

(leia mais…)


http://recebiliegostei.com/wp-content/themes/children/images/sign.png