dez
30
Viradas de ontem e hoje, e o que lhe desejo para 2010

Há alguns anos atrás, quando ainda não havia definido que carreira seguir, abro parêntese (rejeitei, inicialmente, minha vocação pastoral; queria ser tudo, menos pastor, pois achava que era responsabilidade demais para mim, cuidar de vidas, dar conselhos etc… não, não era isso que queria ) fecho parêntese – me via como alguém frustrado, que não conseguiu fazer o Curso Normal – e ser professor – porque o pai achava que isso não era profissão para homem. Meu pai queria que eu fosse engenheiro, para ser um doutor. Ou então, que entrasse para a Marinha, estudar e fazer – quem sabe? Dizia ele – Medicina.

Algumas vezes sentia-me frustrado por não ter feito Jornalismo. Trabalhei por 10 anos na redação de um grande jornal aqui no Rio. Meu setor – responsável por receber, por telefone, digitando na máquina de escrever, as notícias escritas e ditadas por Jornalistas, destacados para coberturas no Interior do Estado; alguns fora do Rio e até no Exterior. Havia apenas o telex e os primeiros aparelhos de fax somente apareceram quando eu já estava de saída do jornal. Por que não fiz jornalismo? Gosto de escrever, de “apurar” os fatos. Minha resposta a esta pergunta, feita por algumas pessoas: eu era tímido, não acreditava no meu potencial. Jornalismo era para pessoas inteligentes e eu me sentia um burro. Sim, algumas vezes pensei assim a meu respeito. Também tinha medo da Ditadura e de me aventurar numa carreira onde vi muitas injustiças. E eu tinha duas filhas para criar quando ingressei na faculdade.

Escolhi fazer Pedagogia – Orientação Educacional – numa tentativa de ressuscitar o sonho da adolescência – ser professor – e o curso, então seria a ponte. Na realidade, cursar Pedagogia proporcionou-me a realização como pessoa e compreender definitivamente o meu chamado pastoral.

É provável que você me pergunte por que estou contando isso para vocês só agora, haja vista tantas oportunidades neste tempo que estamos juntos no diHitt. Respondo: por vários motivos.

O primeiro deles é não desistir dos seus sonhos. Durante várias “viradas de ano” passava pela minha cabeça que o tempo estava passando e eu não ia conseguir “ser alguém” na vida. Este é o segundo motivo: todos nós somos alguém nesta vida independente do que temos ou fazemos. Você é alguém muito importante para Deus, para os outros e para você mesmo (a).

Aprendi que cada um de nós tem um potencial e não importa o tamanho e a importância dele na escala daquilo que estabeleceram como melhor, “mais isso” ou “mais aquilo”. O faxineiro, o vendedor de picolé, aquele que serve cafezinho à diretoria, o office-boy, datilógrafo, diretor de patrimônio ou o gerente de logística todos são importantes neste planeta. Eu fui todas estas coisas e sei que, nos momentos em que exerci aquelas funções servi, fui útil, fui alguém. Por isso sou alguém hoje importante para continuar servindo, sendo útil, abençoando, sendo abençoado, aconselhando, ouvindo, rindo e chorando junto, compartilhando com vocês.

Sabe? Queridos e queridas, pense no privilégio que nos está sendo concedido: passar à primeira década pós virada do milênio. Entrando em o novo ano, acompanham-nos também os nossos sonhos, mesmo aqueles que pensamos terem morrido. Li muitos posts, mensagens, emails com mensagens muito interessantes. Escolhi esta, porque vem do coração de Deus para o meu e o seu coração.

O meu desejo a cada um de vocês é que Deus conceda – a todos nós – muitas outras passagens de ano, mas quero me deter nesta que está tão próxima: 2010.

Que seja um ano de virada na sua vida: quer reacendendo seus sonhos, realizando um projeto; conquistando aquilo que tanto almejou, ou mesmo sendo instrumento para que outros continuem sonhando, fazendo ou conquistando.

Às vezes sonhamos receber um tão sonhado prêmio, uma medalha, um troféu. Todavia, somos designados para entregá-lo a outrem. É assim que fazem aquelas pessoas que colocam as medalhas de outro, prata ou bronze no pescoço das pessoas. Quantos gostariam de estar no alto do pódio para estar recebendo o prêmio? E a cena mostra que quem entrega sequer sobe ao pódio, fica embaixo. Contudo as duas são importantes e iguais: o que recebe e o que entrega.

Uma historinha que ouvi há muitos anos atrás e sempre me lembro é a de um homem que, após o conserto de uma grande orquestra estava esfuziante. Alguém chegou perto dele e perguntou quem ele era. Respondeu mais irradiante ainda: “Eu? Eu faço parte da orquestra” e exibiu um belo sorriso. A pessoa, então, perguntou novamente: que instrumento você toca? E ele respondeu com a mesma alegria: “Nenhum, eu apenas limpo os instrumentos”. Em qual lugar você se encontra nesta orquestra da vida?

Finalizo compartilhando aquilo que chamo de “final feliz” para a vocação para a qual fui chamado. Quando entendi que ser pastor é se deixar usar por Deus para servir outras pessoas, ficou mais fácil para aceitar o chamado e abracei com muito amor a vocação. Na maioria das vezes não sei como ajudar nos aconselhamentos, numa visita, quando alguém está desesperado e quer de imediato a solução para um problema. Digo não sei, porque não está em mim a solução e não a tenho para dar. Mas Deus pode todas as coisas. Então me proponho a orar e buscar em Deus a ajuda nestas horas. E, então, a solução vem, a calma vem, o conforto vem… de Deus, através da sua palavra: “Alegrem-se com os que se alegram e chorem com os que choram. Tenham por todos o mesmo cuidado” – Carta de Paulo aos Romanos 12:15 e 16 (Novo Testamento na Linguagem de Hoje).
Feliz 2010!



8 Comments

  1. :9*: =D 👿 🙁 :8 oO Tuninho,
    Deus te capacitou para ser pastor, para cuidar do rebanho, então siga em frente!!! Nunca devemos desistir dos nosso sonhos, pois quem nos capacita é Deus!!! :rofl: Com Ele na frente,tudo sai certinho,tudo se encaixa, as coisas fluem normalmente. Passar mais um ano e agora chegando ao seu final é uma bênção!!! Quantas coisas acontecem em um amo?? Tantas lutas, tantas vitórias, tantos livramentos.Gostei imensamente do Post.Muito bom!!!

    Comentário by Sonia Regly — dezembro 30, 2009 @ 4:02 am

  2. Antônio, acho que nunca é tarde para corrermos atrás de nossos sonhos. Muitas vezes, quando somos mais jovens, ficamos na dúvida ou com medo de seguir nossa cabeça. Creia, você não é o único, que deixou passar oportunidades. Fico feliz que você acabou encontrando seu caminho. Isto acontece com muitos de nós.

    Abraços e um feliz 2010!

    Comentário by Seu Luiz — dezembro 30, 2009 @ 7:58 pm

  3. Amiga,
    o que há de ser, será!
    Se é essa a vocação, mais cedo ou mais tarde, acaba se tornando.
    Parabéns pela sua vocação!
    Beijos

    Comentário by Leh — dezembro 31, 2009 @ 3:27 am

  4. Antonio, primeiramente, feliz de estar aqui lendo teu blog que está perfeito.
    Depois te digo que sonhar e realizar são dois verbos que precisam estar em harmonia por 365 de nossos anos.

    Vou torcer para que teu SONHAR e REALIZAR se transforme em FELICIDADE em 2010.

    beijos amigo, obrigada por tudo.

    Maria Souza – Porto Alegre – RS

    Comentário by Maria Souza — janeiro 1, 2010 @ 12:36 am

  5. Eu me orgulho em contar com amigos como você. Lembro-me do valor das suas palavras quando debulhei na tela a morte do meu pai e da minha mãe. Na época li e reli seu comentário milhões de vezes como se pudesse decorar cada linha e cada vírgula… uma busca entristecida para aplacar a minha dor.
    Forma palavras sensatas, coerentes, uma maneira de falar de Deus no momento em que eu me sentia fora do mundo.
    Vou lhe ser grata por toda vida.
    Então, meu amigo, eu sou a testemunha viva e escrita – aqui – da sua vocação, do seu dom.
    Muito obrigada, sempre.

    Comentário by Valéria Mello — janeiro 1, 2010 @ 4:16 am

  6. Saudações Fraternas!

    Que Post Fantástico!

    Amigo Antonio Regly, ao terminar de ler o seu fascinante texto, confesso que para mim foi de uma alegria tamanha que você nem imagina.
    A sua trajetória, desde o inicio, bem antes de se tornar um profissional e um cidadão a serviço do Mestre Jesus, me encheu de orgulho, afora tantas outras realizações que engrandecem qualquer ser um ser humano. É uma verdadeira lição de aprendizado, humildade e vida!
    Parabéns pelo magnífico Post!
    Aproveito a oportunidade para lhe desejar um 2010 de muitas realizações, com a saúde em dias, e muito mais avanços e vitórias para você e toda a família!
    Abraços fraternos,
    LISON.

    Comentário by LISONN — janeiro 2, 2010 @ 12:39 am

  7. Ol´Antonio!!
    Primeira vez que venho a seu blog e j´[a me deparo com palavras recheadas de boas energias!!
    Um dia, sonhei que um homem louro chegava perto de mim e me dizia, olhando nos olhos, “a partir de agora, você será minha semente!”. Foi daí em diante que comecei a escrever. O meu sonho passou a ser tbm sonhar por tds e para tds. Qdo se sonha junto td pode virar realidade.

    Feliz Ano de 2010 e muito sucesso seja concedido por Deus à sua missão como pastor!!
    Abçs e a Paz do Senhor!!

    Comentário by Ebrael Shaddai — janeiro 3, 2010 @ 1:57 am

  8. Coucou,amigo António!
    Como está? Por aqui, tudo bem. Sabe que um pastor também é uma espécie de jornalista, pois transmite notícias boas e más, ajuda as pessoas a entender as mesmas e os seus sentimentos. Por isso, a sua vocação de Pastor é ser um pouco de todas as profissões. Eu cursei jornalismo, não sei se por vocação…sempre gostei de escrever,mas também adoro línguas, turismo e também ensinar e crianças e animais…tanta coisa…eu seria tanta coisa se pudesse 🙂 O dia não chegaria. Sabe que fiz uma muito boa (e espero duradoura) amizade com uma carioca? 🙂 Si,si, e é jornalista. Chama-se Maria Aparecida Torneros. E tem um blog http://www.blogdamulhernecessario.blogspot.com. Veja se conhece. Não a conheço pessoalmente ainda,mas é uma joía de pessoa e pelo que li o livro dela, uma óptima profissional e escritora 🙂
    Antes de me despedir para sempre voltar,desejo-lhe um Feliz 2010 e sobretudo muita saúde para si e os seus.

    Jocas grandonas
    Lena

    Comentário by lena — janeiro 5, 2010 @ 2:22 pm

RSS feed for comments on this post.

Sorry, the comment form is closed at this time.