mar
28
Comunidades de blogs do diHitt: pagando outro mico

Gente, acho que muitos de vocês vão rir de mim e é provável que até alguém resolva dizer que “descobri a pólvora”. Mas não fui eu, foram os chineses. Pelo menos eu aprendi assim.

Programei para receber toda a movimentação da minha conta no diHitt por email. E vocês já devem saber o que isso acarreta. Todos os dias me chegam entre mil a dois mil emails com informações de adição de amigos, quem está me seguindo, quem me aceitou, indicação de notícias (a maioria), mensagens, recados e novo membro na Comunidade. Esta, referente aos meus blogs cadastrados no diHitt. E aí, é claro, fui ver de perto como isto funcionava.





Comunidades de Blogs onde sou autor – clique na imagem para aumentá-la



Comunidades de Blogs que participo – clique na imagem para para aumentá-la

Vi que meus dois blogs tem poucos membros no diHitt. Aí fui checar os perfis de alguns amigos, que tem blogs e, diga-se de passagem, excelentes blogs, mas que não possuem uma comunidade destes mesmos blogs no diHitt. Por que? Não sei. Mas gostaria de saber. Apenas curiosidade. Quando recriei a conta fiz todo o processo, que é trabalhoso. Seria este o motivo de não criarem a comunidade do seu blog no diHitt? Se alguém que não criou uma comunidade com o seu blog quiser responder, fico grato. Vai ajudar a elucidar esta questão.

Ainda viajando – ora perdido, ora mais perdindo ainda, ora conseguindo achar algumas coisas – percebi que quando criamos a comunidade com o nome do nosso blog no diHitt, podemos convidar aqueles que fazem parte do nosso rol de amigos. Que visitando o perfil dos amigos podemos conhecer os blogs que eles participam e, desejando, temos a opção de também participar.




Comunidades de Blogs de amigos – clique na imagem para para aumentá-la

Descobri também – e isto é o lado mais hilário do mico – que na aba Notícias posso acessar, de imediato, as notícias dos blogs que participo, sem precisar percorrer um monte de páginas. E assim, ter uma participação mais efetiva naqueles blogs com os quais me identifico, passando às demais notícias dentro da disponibilidade de tempo para o diHitt.



Aba notícias – você acessa diretamente as notícias dos blogs que participa – clique na imagem para aumentá-la

Sinceramente falando, não acredito que este mico seja privilégio meu. Se for, gostaria de receber o prêmio de maior miqueiro do diHitt – e fica, desde já, minha reivindicação – com direito à tirinha do RobMaia e também do Edvalter, sem contar com a zoação daqueles mais gozadores, com os quais aprendemos a rir gostosamente.

Se mais alguém nunca se deu conta disto que escrevi acima, gostaria que dissesse se o meu mico serviu para esclarecer alguma dúvida. Confesso que sou distraído demais; já tomei várias “surras” com botões, e outros recursos do diHitt, alguns esclarecidos bondosamente pelo Lison, Catarino, André, de forma particular – por recados ou mensagens. Se esqueci de mencionar alguém que me ajudou, peço desculpas, mas é sempre assim: quem nos ajuda a gente sempre esquece – me perdoem, tá gente?

Concluo dizendo que, apesar do tom descontraído deste post – notícia para o diHitt – acredito que mais pessoas ainda não se deram conta da finalidade das Comunidades de Blogs criadas a partir do diHitt e, por isso mesmo, tem deixado de participar de inúmeras com excelentes autores e seus maravilhosos blogs. Ou querem ratificar que o mico é unico e exclusivamente meu?

Eu e ele – sempre juntos



22 Comments »

  1. Oi, Antônio, caí no dihitt de paraqueda sem entender nada de nada. É bem possível que ando pagando muitos micos por falta da minha experiência, mas vou aprendendo aos pocos para uma melhor interação nas comunidades de blogs. Não esqueci que você se propos a me ajudar a fazer o meu blog, mas uma amiga pode fazer isto para mim com a mesma generosidade com que você se dispos a fazer. De qualquer forma, sou-lhe grato pela sua solidariedade e a intenção de me ajudar.
    Um abraço.
    João

    Comentário by João Poeta — março 28, 2010 @ 4:14 am

  2. Amigo João,

    Somos eternos aprendizes neste mundo virtual, pois a gama de informações é infinita e não conseguido absorvê-las.
    Quanda minha primeira conta, enviei-lhe três mensagens a fim de falarmos sobre o seu blog. Tudo aconteceu naquele período em que operei de novo e levei um tempão para começar a me recuperar. Confesso que não caiu no esquecimento, mas não falei mais sobre o assunto.
    Posteriormente vi o seu novo blog, mas não chegamos mais falar sobre o assunto.

    Aqui no diHitt ainda tenho que aprender muito sobre os recursos. Enquanto isso, vou pagando micos.

    Abraço e obrigado por comentar.

    Do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 6:57 am

  3. Olha meu amigo gostei de saber que não é só eu que as vezes me achava em apuros, pois inclusive até para fazer meus comentários eu pensava que estava acertando devido ao tempo, eu estava me ferrando pois incluise estava gerando spam nas minhas respostas rápidas para ganhar tempo, e até hoje não aprendi ainda como copiar os selos que ganhei para colocar eu meus blog pois não consegui achar os códigos, talvez meus amigos pensem que fiz desfeita mas agora decobri mais esse mico que estava guardando a sete chaves, mas para meu alívio tem mais alguém que encontra dificuldades nas coisas simples a sim como eu, até recebi ajuda da edilene que muito me ajudou no dihitt, parabéns pelo ótimo post enxuto e claro e confortante em muitos detalhes, valeu meu amigo.

    Comentário by charlesnetto — março 28, 2010 @ 7:03 am

  4. Charles,

    Vou te contar um segredo e para todo mundo agora: mico é assim – se você paga e não acusa o pagamento, tem sempre alguém que viu. Tem aqueles micos que pagamos sozinhos, não há dúvidas disso. Mas os micos mais gostosos são os que pagamos e contamos para todo mundo. Aí tem sempre alguém que acaba contando o seu mico, como você fez agora…. rs. Mas que é “mico” de outros também.

    Quando essa história de blog começou aqui em casa, minha filha morava em Sumaré, São Paulo, e eu gastava uma nota de interurbano fazendo perguntinhas básicas e ainda assim não aprendia. Aí ela dava print das páginas e me mandava um tutorial.

    Até o Pablo Melo já me ajudou numa coisa básica dos básicos aqui no diHitt. Ele me orientou a desativar o robô. Tá – dizia eu para ele. E por fim pedi: Pablo, me mostra onde fica essa desativação. Ele desativou para mim e me mandou o print. Quase enfiei minha cara no chão de tão visível que estava e eu não conseguia ver.

    Quanto aos selos, a Thaty já lhe respondeu. Mas se ainda assim restar dúvidas, não se acanhe. Vamos pagar mais micos. Dá Ibope e tirinha. Pode esperar para ver.

    Abraço e obrigado por compartilhar o seu mico conosco.

    Do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 9:00 am

  5. Olá Antonio,
    Demorei um bocado para descobrir este recurso, apesar de ter criado meu blog no diHITT assim que entrei, e logo adicionei diversas comunidades. Até que passei a não conseguir mais acompanhar, devido ao grande número. Então enxutei e hoje sigo poucos, mas sigo com muita atenção. Sempre procuro as comunidades de amigos que mais acompanho poucos possuim este blog dentro do site.

    Um forte abraço!

    Comentário by Sérgio — março 28, 2010 @ 10:07 am

  6. Sérgio,

    Também observei isto. Vi que tem gente cujos blogs bombam na net mas não possuem comunidades por aqui. Como não li ninguém falando sobre isso, desconfio de duas coisas: é trabalhoso (colocar no código fonte – que eu sei que é lá, mas não sei o que é e nem onde funciona); não veem necessidade: para mim é útil quando quero postar algo só por aqui e não no meu blog. Este post, por exemplo, postei por lá também, pois a intenção é divulgar o diHitt através dele. Mas quando fiquei com os blogs off por alguns dias, foi através das minhas comunidades de blogs que pude informá-los do problema.

    Daqui mais um tempo você descobrirá que tem muito mais coisas que nunca tinha notado.

    Obrigado por compartilhar comentando.

    Abraço do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 10:30 am

  7. António,

    Eu nunca tinha pensado mais de dois minutos na potencialidade das comunidades que vergonha!). Mas curiosamente fiz uma para cada um dos meus blogs. Elas a pouco e pouco vão adquirindo membros. Eu própria vou escolhendo as comunidades a que quero pertencer, mas confesso que não é fruto de uma busca da minha parte, mas sim quando “lá caio” por mero acaso.

    Penso que a tua pesquisa e raciocínio sobre este assunto é muito pertinente. Pela parte que me toca vou seleccionar melhor as comunidades a que pertenço e pesquisar outras que me interessem.

    Grande abraço
    Luísa

    Comentário by Luísa — março 28, 2010 @ 12:11 pm

  8. Luísa,

    Comigo aconteceu o mesmo. A sua comunidade apareceu não sei como – acho que foi um convite – mas não tenho certeza. E ela foi a primeira comunidade que passei a tomar parte. Foi através dela que percebi a utilidade na questão das votações das notícias publicadas por você. Não perdi uma sequer depois disto.

    Eu até quis postar imagens de perfis de amigos que fazem parte de um monte de comunidades de blogs. Mas optei por compartilhar só as minhas e da Sonia. Quando contei para ela sobre o post, fez o atestado do mico e me entregou. Caramba! E você não sabia disso? Acho que o mico foi dela que não me contou nem me explicou… rs

    Tem mais uma coisa. A partir do perfil, você pode identificar todos os blogs desta pessoa e participar dele se houver identificação ou interesse.

    Esse é um mico internacional amiga… rs

    Abraço e obrigado por comentar.

    Do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 12:13 pm

  9. Olá, Antônio!

    É preciso ousadia e até mesmo ser chato em alguns momentos. Mas, o importante é divulgar se queremos que as pessoas conheçam o que fazemos.

    Abraços

    Francisco Castro

    Comentário by Francisco Castro — março 28, 2010 @ 12:14 pm

  10. Francisco,

    Penso que a indicação da notícia, por si só é uma forma de divulgação. Mas levanto uma questão, aludindo apenas ao diHitt: quantas vezes devo divulgar a minha notícia? Uma vez? Várias vezes? Se uma vez, tenho de ser estratégico: indicá-la num horário de maior pico de pessoas na rede. E aí isso é relativo. Tem gente no diHitt às 3, às quatro, da madrugada. Às 7,8; 12; 16 e à noite. Sexta-feira e sábado à noite parece haver uma debandada. Mas sábado pela madrugada tem muita gente online, o mesmo se diz no domingo. Em compensação, segunda é um fracasso. O diHitt fica leve. Abre tudo num piscar de olhos. O site tem poucos presentes.

    Se ser ousado e chato como você disse – pegando suas palavras e enfatizando a questão (entendi como ênfase, ok?) – é indicar a notícias várias vezes até que se dê por satisfeito em vê-la divulgada, esbarro num problema particularmente meu, semelhante ao dono do jornal: o jornal só publica um segundo clichê – e até outros – quando a notícia é importante demais e há um interesse relevante para a população. Ilustrando, um terremoto de grandes proporções. Publica-se a primeira tiragem informando o que se tem, e, depois, outro (s) clichê (s) na medida que se obtém número de mortos, feridos, orientações à população etc. Não sendo relevante, não se publica outro clichê. Agora tudo vai para o twiter, noticiário online, blogs etc.

    Deixo claro, como falei no início, é um pensamento meu. E esta relevância, conforme ilustrado, diz respeito a minha notícia. Sendo assim, contento-me com uma única indicação. Se alguém quiser indicar a minha notícia, não sou contra. Mas não insisto com divulgação.

    Ressalto que os nossos votos e comentários fazem parte da divulgação do nosso trabalho. À medida que votamos e comentamos, somos conhecidos de outros e, consequentemente, também o nosso trabalho.

    Obrigado por comentar.

    Abraço do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 12:53 pm

  11. Olá amigo Antônio!
    Não sabia o poder das comunidades. Particularmente usava apenas o seguindo como filtro. E, por vezes, percorria listas e listas. Também estava pagando o mico. 🙂
    Adorei a postagem!
    Forte abraço, Fernandez.

    Comentário by Fernandez — março 28, 2010 @ 1:22 pm

  12. Fernandez,

    Era desta mesma forma que fazia minhas triagens. Mas, como disse na resposta ao comentário da Luísa, depois que passei a participar da comunidade do blog dela (posteriormente de outros amigos) percebi que ficou mais fácil por trazer as postagens mais próximas. Ou seja, se você publica um ou mais posts no dia, participando da comunidade, esse filtro me mostra todas numa mesma página. Procurando pelos autores que sigo necessito percorrer um montão de páginas e é provável que pule uma ou outra notícia.

    Abraço e obrigado por comentar.

    Do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 1:53 pm

  13. És um sarro!
    Perfeito esse post se eu entendesse tudinho que escrevestes e quis dizer!!!
    Eu quando entrei aceitei algumas comunidades e a primeira foi do Rodrigo Piva. “O primeiro nunca se esquece!” rsrs

    Mas vou indicar para aqueles que ainda não entendem bem a linguagem carioca!
    rsrs
    beijos, Maria Marçal – Porto Alegre – RS

    Comentário by Maria Souza — março 28, 2010 @ 2:55 pm

  14. Maria,

    Vai dizer que você não sabe o que é pagar um mico? Alguma vez você convidou os amigos da sua lista para participarem da sua comunidade Maturidade? Eu nunca convidei ninguém pois nunca tinha reparado que há um “botão” para isto, semelhante ao “indicar” das notícias.

    Meus blogs têm poucos seguidores mas tem uma razão. Nunca tinha me dado conta da importância do “Siga-me”, “Link-me” etc. e só no final do ano passado pedi para a Evelyn colocá-los nos blogs. Mas aqui, ficava encasquetado porque um blog tem 10 membros e o outro tem 8? As notícias tem mais comentários que as comunidades têm de membros. Aí entendi o mico: você já convidou seus amigos Antonio Miqueiro Regly? Ahhhhhhhhhh! Tem que convidar ééééééé?

    Pode indicar o mico. Daqui mais uns dias postarei os micos de uma gaúcha na Cidade Maravilhosa.

    Abraço e beijo do amigo,

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 28, 2010 @ 8:54 pm

  15. Antônio quando criei a conta no dihitt, cheguei a postar alguns posts diretamente lá, depois descobri o recusro de impostar minhas postagens do blogger e pra mim foi a descoberta da pólvora..kkkkkkkkk Depois disso nunca mais postei nele, até que um dia descobri que tava desativado, só Deus sabe como e porque… largeui pra lá sabe..rs Mesma coisa enviar a indicação pro twitter , do anda não consegui mais enviar.
    Confesso que deve ter varios recursos´lá que não utilizo.
    Parabe´ns pela abordagem do tema e pela postagem amigo.
    Beijos no coração
    Márcia Canêdo

    Comentário by Márcia Canêdo — março 28, 2010 @ 10:03 pm

  16. Márcia,

    Se é mico não conseguir enviar a notícia diretamente do diHitt, então pago mais um. Ocorre que, na hora do envio da notícia tem a opção – que já aparece assinalada – “enviar também para o twiter?” E, é óbvio – se funcionar – matamos dois coelhos com uma cajadada – mas comigo não funciona. Fica aquela rodinha, no alto direito do video, girando, girando, girando, e se ficar olhando para ela fico tonto e a notícia não segue.

    Para ter uma idéia, já não twito minhas notícias desde o ano passado. Aí, minha amada esposa, expert em twiter, ocioso, 20 minutos, link log, ueba, me ensinou fazê-lo depois que a notícia é publicada no diHitt. Você clica no título, abre-se a notícia com a barra do diHitt e lá no alto tem a opção para enviar para o twiter.

    Mas, como não poderia deixar de ser – para deixar o miqueiro doidinho – tem notícias que abrem sem a tal barra do diHitt, mesmo que na hora da sua publicação tenha deixado a opção assinalada.

    Acho que isso é para termos causos ou histórias para contarmos. Senão, não teria graça por aqui pagar micos.

    Agora, cá pra nós, sugiro que diga que não foi você que descobriu a pólvora também. Já pensou se algum chinês resolve ir ao Juizado de Pequenas Causas pleiteando alguma indenização? Já basta o que gastamos pagando micos.

    Beijo pra você também amiga e obrigado por me ajudar a pagar o mico coletivo.

    Antonio

    Comentário by Antonio Regly — março 29, 2010 @ 12:54 am

  17. Amigo António, minha passagem por aqui é, pricipalmente, para lhe desejar uma Boa e Santa Páscoa!
    Abraço,
    João Celorico

    Comentário by João Celorico — março 30, 2010 @ 6:41 pm

  18. Olá amigo Antônio,

    Ando te devendo muitos comentários, a falta de tempo tem sido uma constante, mas seu blog sempre está entre minhas leituras.

    Os itens relativos às comunidades eu também descobri há pouco tempo (você não foi o único privilegiado, rsrsrs). Meu blog até agora possui 3 membros (inclusive eu), apesar de já ter convidado vários amigos do dihitt.

    Mas, pense pelo lado positivo: você tornou sua dúvida numa excelente explicação de itens que podem ser dúvidas de outros, e já encheu de informação relativo a isso, parabéns!

    Um grande abraço,
    Iúri.

    Comentário by Iúri — abril 1, 2010 @ 2:38 am

  19. :rofl: :grr:

    Comentário by Anônimo — abril 1, 2010 @ 3:16 am

  20. 😆 😆 😆 😆 😆 😆

    Comentário by Anônimo — abril 1, 2010 @ 3:17 am

  21. Oi!
    Seu post está muito divertido!
    Sou nova no diHitt… Você não é o único a pagar esses micos! Hehe!
    Gostei do blog!

    Comentário by Mariana Mauro — abril 8, 2010 @ 12:27 am

  22. seus micos são demais

    Comentário by valeria — outubro 5, 2010 @ 2:41 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment