abr
27
Seis coisas que vocês não sabem sobre mim

Esse negócio de MEME é fogo. Recebi o MEME da Sissym, do Masquerade. Aí, pensei que era mole e fui de inventar de fazer o meu bem bonito, com fotos etc. e esqueci que o MEME tem que ser repassado. Saí catando nomes, fotos, links, blogs etc. Vi que alguns que havia escolhido já haviam até publicado o seu MEME.

Resumindo, estou nisso há quase três horas e acho que pode haver “repeteco” de nomes. Mas aí, pelo menos, tentei escolher nomes diferentes, porém, de pessoas que conheço e gostaria de saber delas estas seis coisas. As minhas estão aí. Acredito que vocês vão gostar de saber.

 

1 – Fui aluno de duas celebridades hoje

Em 1971 estudei no Colégio Estadual Professor Daltro Santos, e fui aluno dos professores Carlos Alberto Parreira e José Carlos Araújo, o Garotinho.

Parreira foi meu professor de Educação Física. Faltava muito as aulas, devido às viagens, mas seu substituto – o Professor Pacheco – era “Caxias”: não faltava e “cascava” nos exercícios. Já o Garotinho foi meu professor de Geografia. Destacava-se em muitas coisas: sabia muito da matéria que ensinava; não faltava; sempre estava de terno. Além disso, por ser loucutor, trazia sempre um monte de tabelas de campeonatos e nós torrávamos a paciência dele.

Já o Professor Pacheco era bom de bola, mas nas aulas de basquete era um fiasco. Não acertava uma cesta. Em compensação, era fera em organizar campeonatos de futebol de salão.

 

2 – Em 1980 fiz curso de corte e costura

Essa vocês nunca iriam acertar ou chutar. Pois é, fiz um curso de corte e costura e fui o melhor aluno da minha turma. Era o único homem. A prova final era fazer o molde, cortar e montar uma saia rodada. Fui o único a tirar 10.



Quando era pequeno ajudava a minha mãe, que era costureira, a virar punho, golas e divisas das camisas que costurava. Ela me ensinou um monte de coisas. Até costurar ela me ensinou. Aprendi a fazer bainhas e pregar botões. À época, passou pela minha cabeça montar uma confecção e ter o meu próprio negócio. Parei com a idéia após o curso.

 

3 – Aprendi a dirigir num chevette tubarão

Aprendi a dirigir já velhinho (36 anos). Velhinho porque brasileiro, que é apaixonado por carro, já nasce pilotando alguma coisa. Mas, eu, só depois de amadurecido e foi bom ter sido assim. Foi num chevettinho tubarão, amarelinho como esse da foto, só que mais caidinho. Depois comprei um SL 84, parecido com esse, que me deu muitas alegrias.



 

4 – Fui no Cabhum e andei na “Monte Makaya”

Sempre fui medroso para fazer travessuras. Sou o mais velho e mesmo não fazendo nada, quando meus irmãos aprontavam, eu apanhava junto. Já toquei campainha e saí correndo; quebrei muitos vidros jogando bola; uma vez tomei uma surra de tamanco por ter chamado uma colega de “Jarrão”. Coisas de criança e adolescente.

Mas as duas maiores loucuras que já fiz foi ter andado em dois brinquedos na Terra Ecantada. Não tinha certeza, mas desconfiava que tinha problema na coluna. Cada brinquedo “perigoso” tem um cartaz alertando para evitá-lo caso tenha problemas de saúde. Fui assim mesmo. Graças a Deus não me aconteceu nada, mas quase me borrei.



Para terem uma idéia, “Monte Makaya” é a montanha russa com o maior número de inversões do mundo (era na época em que foi construída, não sei se ainda é hoje) oito vezes de cabeça para baixo. Além disso, tem uma descida de 37 metros de altura, chegando a 80km/h. Já o Cabhum é uma torre de 67 metros, que equivale a um prédio de 22 andares; oferece aos participantes a incrível experiência de uma verdadeira queda livre a 100 km por hora. Hoje já tem coisas mais loucas, mas eu estou fora.

 

5 – Não sei nadar mas posei de surfista

Não sei nadar NADA. Nem prego, borboleta, de costas, de peito, nem de lado. Nem mergulhar eu sei. Mas já tirei onda de surfista. Estava em lua de mel em Saquarema e tinha um surfista na praia. O sujeito ia e vinha nas ondas, até que saiu da água. Aproximei-me, perguntei se deixava tirar uma foto com a prancha. Ele deixou e até fiz pose.



 

6 – Eu nunca voei nem andei de litorina

Já andei em vários tipos de condução. Já dei voltinha nas mais antigas como o bonde, lotação, maria fumaça e ônibus elétrico (troleibus). E noutras mais moderninhas. Andei muito de trem, nas barcas para travessia Rio-Niterói; depois, no mesmo percurso, de catamarans (aero-barco); já pesquei de traineira; andei de bicicleta e moto (carona e uma única vez); de ônibus, caminhão (muitas vezes) e metrô, estes últimos o que mais uso ainda hoje.



Mas tenho duas “frustrações”: nunca ter viajado na litorina, nem viajado de avião.



Quando menino, meu sonho era viajar do Rio a São Paulo num trem desses. Na minha infância as passagens eram muito caras e o máximo que consegui foi viajar a São Paulo num ônibus da Cometa, que enquiçou no Km 13 da Via Dutra, em 1971. Nunca esqueci este episódio. Acabaram com as viagens de trem e fiquei sem poder andar na litorina.

Como nunca fui de viajar, também nunca andei de avião. Acho que esse ano terei a minha primeira vez. Se acontecer, postarei sobre isso, com certeza. UFA! E ainda não acabou!

 

Tenho que passar o MEME adiante. Passo o MEME para:

 


Jotabe
Jotabe Blog Blog

 

 

 

Júlio
Memórias de Ebrael

 

 

 

José Felipe
Um pouco de tudo

 

 

 

Mary 1981
Como ser um profissional de sucesso

 

 

 

Valéria
Histórias & Estórias

 

 

 

Denize Oliveira
Blog da Comentarista

 



15 Comments

  1. 😉 😆 :devil: 👿 :love: AH!!! Que bonitinho!!! Vc faz tudo bonitinho,tudo arrumadinho. Muito bom!!!
    😉 😉 :9*: :9*: :grr: :grr: Assim as pessoas vão te conhecendo e vão te dizzer: Antonio, vc é o maior barato!!!VIVA! 🙁 🙁 :love: 😡 :rofl: =( :sd2:

    Comentário by Sonia Regly — abril 27, 2010 @ 4:27 am

  2. Antonio, que legal, vc realmente trouxe coisas diferentes! A minha mae teve exatamente um tubarão amarelo! Ele era péssimo e só fazia a gente passar o maior mico. Cruzes… .nem gosto de lembrar! Adorei saber dos seus professores, pq na faculdade eu tive alguns fantasticos, entre eles o diretor de maior cargo na Rede Globo, na epoca apenas editor chefe, me adorava e me levava muitas vezes para ilhas de edição e eu estive ao lado dos jornalistas mais famosos que vcs vem na TV.
    Putz, que figura, não sabe nadar e posa de surfista! Só voce mesmo.
    Quanto ao seu passeio no onibus que enguiçou…. nossa… eu me lembrei de um temporal que o onibus se atolou e tivemos que descer no barro vermelho… inesquecivel.

    Comentário by Sissym — abril 27, 2010 @ 4:39 am

  3. Parabéns pela sua história divertida amigo!

    E belas escolhas dos amigos!

    Deus abençoe.

    Comentário by ThataLyScal — abril 27, 2010 @ 5:01 am

  4. Sônia tem razão!!

    É muita curiosidade em voga!! Eu já tô na tentação de contar as minhas, mas fica pra amanhã!! kkkkkkk Obrigadão pelo convite e por lembrar de mim!!

    Se puderes, peço que entre no MSN, pois gostaria de esclarecer de um assunto conhecido por você.

    Abçs e a Paz, meu amigo!

    Ebrael.

    Comentário by Ebrael — abril 27, 2010 @ 5:48 am

  5. Corte costura, prancha de surf, Chevette Tubarão, aluno de celebridades? Kkk, criativo você viu? Adolescência, a gente se acha e não sabe que o melhor ainda estar por vir!! Que barato!!
    Adorei seu post divertidíssimo! Quanto ao avião, vc ta marcando de toca! Hoje tem até leilão de passagens, sabia? Fica ligado e assina um boletim.
    Ah, sim, obrigada pela indicação! Vou tentar caprichar!

    Valéria
    :o):

    Comentário by Valéria Mello — abril 27, 2010 @ 11:46 am

  6. Oi Antônio… adorei suas histórias e adorei saber que você aprendeu corte ecostura! A Sônia também deve achar bom!
    Amei te conhecer um pouco mais…. isto faz comque nossa admiração só cresça.
    Beijo no coração

    Comentário by Valéria — abril 27, 2010 @ 2:34 pm

  7. Grande Antonio, sempre é bom saber um pouco mais, agora chevette tubarão …. que ninguém nos ouça ainda gosto deste carrinho …. rsrsrsr

    Comentário by Joselito — abril 27, 2010 @ 5:17 pm

  8. Oi meu amigo Antonio

    Ah adorei saber sobre suas peripecias ein, quer dizer que a grande costura lhe perdeu ein,kkkk.Gostaria de tambem agradecer o meme que voce me deu, fquei muito feliz em ter me indicado viu e saiba que ja fiz o meu.
    Bjs e obrigada

    Comentário by Maria — abril 28, 2010 @ 12:47 am

  9. Oi Antônio, estou adorando esta brincadeira dos MEMES. Como me disse a Sônia, é ótimo para a gente conhecer mais os amigos.

    Você falando de costura, lembrei que meu pai sabia costurar tri bem, embora não faça idéia como ele aprendeu. E cozinhava maravilhas! Minha mãe, tadinha, nem uma coisa, nem outra. E eu puxei por ela, infelizmente..

    Mas que coragem andar de Montanha Russa! Voocê não vai ter nenhum problema com aviões. Eu, que tenho medo de altura, nem Roda Gigante. Mas voar, já voei muito, porque não tive escolha, mas penso que se fosse para voar, teria com certeza nascido com asas…rs

    Achei muito divertida a sua postagem.

    Já acrescentei o link do seu blog no meu post. Obrigada por lembrar de mim.

    Abs

    Comentário by Denize — abril 28, 2010 @ 1:59 am

  10. Olá Pastor Antonio e querido amigo,

    Adorei conhecer as histórias de sua juventude.
    Também tive um chevette e amava, só que era azulão.rsrs..
    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    Comentário by Lilian — abril 28, 2010 @ 2:18 am

  11. Antonio,

    Que bela história a sua! E o Garotinho, hein? Pensei que era o mais famoso…rsrs
    Eu quase faço um curso de corte e costura em 1989, mas agora quero mesmo é fazer culinária. Adoro cozinhar!
    Você nos dá mais uma lição de bom humor e fé na vida!

    Forte abraço, Herval

    Comentário by Herval Candido — abril 28, 2010 @ 5:32 am

  12. Olá amigo Antônio!
    Adorei as histórias do amigo. O texto ficou muito bom.
    Achei interessante fazer corte e costura é interessante. Aqui em casa quando precisa costurar algo sou uma negação. Até já tentei mas ficou horrível.
    Forte abraço, Fernandez.

    Comentário by Fernandez — abril 29, 2010 @ 5:11 pm

  13. Paz meu irmão!
    Temos muita coisa em comum…Já fiz corte e costura também,mas não sei costurar 😉
    O primeiro carro que dirigi também foi um Chevette porém o nosso era azul.Andei uma vez de trem,algumas vezes em metrô,de balsa e lancha pra ir na cidade vizinha(São José do Norte)
    Em matéria de brinquedos radicais eu sou apaixonada e ainda quero andar numa montanha russa dessas tuas da foto 😉
    Já andei de avião e ultraleve.Se não tens medo de altura,vais gostar.
    Parabéns pelo post! Sempre me divirto com as coisas que vocês escrevem.
    Um abraço!

    Comentário by Elisa Cunha. — maio 1, 2010 @ 9:13 pm

  14. Bom dia, Antônio!
    Já contei a vocês como foi a minha primeira viagem de avião e gostaria de poder saber do seu primeiro vôo.
    Ah, eu adoro chevete e tenho um ano 93 da corsinha do que você postou. Quando vi a sua foto com a prancha cheguei a acreditar que era mesmo um surfista e fiquei surpreso quando disse que não sabe nadar. Você é mais corajoso do que eu, pois em montanha russa eu não entro nnão!
    Adorei o seu meme.
    Um abraço.
    JOão

    Comentário by João Poeta — maio 2, 2010 @ 1:08 pm

  15. QUE POST FANTÁSTICO!
    AMIGO ANTONIO REGLY
    Que bom que eu tive a oportunidade de conhecer mais um pouquinho sobre você… E o registro do possante Tubarão é espetacular, eu também tive um desses… É muita criatividade em tão pouco espaço!
    O seu MEME é nota mil!!!
    Parabéns por mais um excelente post!
    Abraços,
    LISON.

    Comentário by LISONN — maio 4, 2010 @ 11:08 pm

RSS feed for comments on this post.

Sorry, the comment form is closed at this time.