nov
7
“Ouvir estrelas”, soneto de Olavo Bilac

Esta semana fui surpreendido, de maneira agradável, no ônibus em que viajava de volta para casa. Em vez daquelas propagandas sem graça, havia um cartaz com este lindo poema de Olavo Bilac: “Ouvir estrelas“. Parece que alguém teve a sensibilidade de ver que a vida é feita também de poesia.



Créditos das imagens: Google

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!”
E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto!

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.



Créditos das imagens: Google

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”

Olavo Bilac



7 Comments

  1. A semeadura do amor é, muitas vezes, anônima. Para se fazer a diferença só é preciso uma coisa: vontade. Abraços.

    Comentário by Gisele Fiaux — novembro 7, 2010 @ 6:00 pm

  2. Olá Antonio, quando cheguei a Porto Alegre me surpreendi, anualmente faz se concursos poéticos e os vencedores tem os seus poemas expostos nos coletivos da cidade. Na Cidade de São Sebastião em São Paulo as poesias são grafadas nos pontos de ônibus, oxalá estes exemplos fossem aplicados em todo o Brasil

    Comentário by zango — novembro 7, 2010 @ 9:51 pm

  3. Olá, amigo Antônio!

    Como estamos?
    Esse soneto é demais da conta , o reli, prazerosamente, quando estagiava pela faculdade.
    Olavo Bilac era um grande poeta; está fazendo falta…
    Quase não tenho contato com você, nem Sônia, vocês andavam sumidos????
    Estou levando o seu banner para o meu blog!

    Um abraço,
    Mary 🙂

    Comentário by Mary Miranda — novembro 7, 2010 @ 10:19 pm

  4. Que Post Fantástico!
    Amigo Antonio Regly:
    O soneto OUVIR ESTRELAS é um dos mais belos do consagrado poeta, escritor, cronista, contista, etc. Não foi por acaso que em 1913 ele foi eleito o primeiro “Príncipe dos Poetas Brasileiros”.
    Parabéns pelo lindo Post!
    Abraços,
    LISON.
    Por gentileza passe no meu Blog e receba o seu presente. Está no Post…”80 Blogs Inesquecíveis…-Primeira Parte-
    Abraços,
    LISON.

    Comentário by LISON COSTA — dezembro 11, 2010 @ 2:09 am

  5. Que Post Fantástico!
    Amigo Antonio Regly:
    O soneto OUVIR ESTRELAS é um dos mais belos do consagrado poeta, escritor, cronista, contista, etc. Não foi por acaso que em 1913 ele foi eleito o primeiro “Príncipe dos Poetas Brasileiros”.
    Parabéns pelo lindo Post!
    Abraços,
    LISON.

    Comentário by LISON COSTA — dezembro 11, 2010 @ 2:10 am

  6. Antonio, que saudades! Como foi a viagem para um lugar tão distante ?!

    Que coisa linda esta parte:
    Amai para entendê-las!
    Pois só quem ama pode ter ouvido
    Capaz de ouvir e de entender estrelas.

    Pois é, só se ve bem com os olhos que choram, com o coração repleto de devoção e amor.

    Desejo um Natal maravilhoso, talvez venhamos a nos falar, mas o tempo passa realmente rapido!

    Comentário by Sissym — dezembro 11, 2010 @ 2:25 am

  7. Olá, amigo!

    É por tudo isso que eu aqui lhe queria deixar as minhas Boas Festas poéticas. Como não consigo, aconselho-o a dar uma espreitadela no no meu blogue.

    Abraço,
    João Celorico

    Comentário by João Celorico — dezembro 11, 2010 @ 9:39 pm

RSS feed for comments on this post.

Sorry, the comment form is closed at this time.